AntonioCoach - Ressignificar para Restaurar

Para manter sua produtividade no topo, desvie do que lhe tira o foco e toma seu tempo.

O que te faz perder mais tempo do seu dia? Você administra com exatidão essa preciosidade?

Por Antonio Costa dia em Coaching

Para manter sua produtividade no topo, desvie do que lhe tira o foco e toma seu tempo.
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Em tempos de alta conectividade, será preciso cada vez mais nos darmos conta para onde estamos destinando nossa atenção, e isso pode até parece fácil, mas não tem sido.

Quem nos adverte também e chama a nossa atenção são os especialistas da área de saúde, tamanha mudança comportamental na vida de todos, e até o determinado momento está precisando de ajustes, faz sentido para você?

Dizem que o tempo é a gente que tem a oportunidade de detê-lo ao nosso favor fazendo jus ao uso adequado e produtivo dele, aproveitando-o com excelência beneficiando nesse contexto o maior número de pessoas, todavia sem "enlouquecer" por conta da revolução atual que desorientou a todos, o advento da tecnologia.

Antes de mais nada É preciso ficar atento para onde estamos destinando nossa "atenção" nesse exato instante de mutação e transformação maciça, levando em conta que estamos vivendo uma certa euforia mediante a escassez de tempo, nosso maior recurso na concepção de algo que seja favorável para o nosso êxito, tanto no ambiente individual assim como de um grupo.

Quem são os "ladrões de tempo" então?

No dia a dia, são os inúmeros e-mails? Os "whatsapp" que a gente acredita que têm que ser respondidos de imediato, se não ficamos para trás? Loucura total. Serão esses os vilões? Justo os mocinhos? Seria isso?

Ou seria um ajuste na falta de "direção"? Pois quando estamos sem direção passamos a achar que todas as direções estão corretas?

Uau!!! Stop! Foca naquilo que é importante para você.

Respire um pouco, sim o cérebro funciona melhor -   avalie se não há algo muito fora de controle e se for precise recomece.

A questão que aflora diante desse embaraço é como se organizar no novo mundo conectado?

Quais são as verdadeiras prioridades para dedicar "atenção" e ter sucesso sem se desgastar e desperdiçar energia produtiva jogando-a pelo ralo?

Por onde recomeçar? Ao quê dedico maior atenção?

  • #DICA - Comece revendo as relações pessoais, e só depois siga para o alvo desejado, okay?

Considere uma manutenção nesse ambiente, ainda que estando elas em ordem, reveja onde pode progredir e melhora-las, faça uma autoanálise, perceba se não há algo "exagerado" e desconectado, devido a correria nem nos damos conta, ah, e onde está faltando atenção? Isso é talvez o que há de mais importante para cuidar.

Exemplo: Todo o tempo que dispõe é dedicado ao trabalho porque trabalhar é essencial e a minha família sabe que é assim e espera por um tempinho que possa sobrar?

Porém você ao menos tem perguntado se ela está de acordo? Será que eles não teriam outras necessidades que estão sendo descartadas?

Elas estão então em 2º plano, isto é, se sobra um tempinho aí também rapidinho da uma atençãozinha?

E pior ainda, ninguém fala nada porque também se acostuma com o que é ruim.

Ops!!! Atenção!!!

Será que esse bem maior, a família, não merece mais e melhor atenção?

Revendo esse ponto fundamental das nossas vidas, para o bom uso da atenção, acrescente a necessidade de diálogo de qualidade, mais intimidade como o seu cônjuge, interesse no desenvolvimento social e desempenhos escolares dos filhos a essa altura adolescentes. Mostrar-se atento, isso inclue conhecer os amigos deles, surpreendendo-os, sugerindo que os convide para uma reunião em casa.  Exemplo: uma sessão de descontração, assistir um filme atual de preferência do gosto da turma, que eles achem irado, desenvolvendo assim atenção de qualidade, gerando valores reais.

Seria uma maneira legal de demonstrar afeto e proximidade, que tal?

Ou será que já se perdeu o gosto de estar juntos? A internet resolve esse problema da distância, afinal não dá tempo para fazer tudo, não é?

Prioridades

E as nossas crianças, como ficam? Qual é a atenção que estamos dedicando a elas?

Elas estão aprendendo aquilo que achamos correto e necessário para o bom desempenho delas ao longo da vida? Ou estamos levando-as na direção do endurecimento e do distanciamento entre seus pares?

Nessa direção então elas serão livres de qualquer sentimento quando se virem prontas para tomar suas próprias decisões?

Seremos seres cada vez mais artificiais e virtuais e também desprezíveis? Digo, sem interesses reais, apenas situações passageiras, conforme o interesse daquele momento, logo, assim que concluído, o descarte é imediato, é isso?

Too fora!!! Pois não me parece ser o caminho mais seguro, parece sim, que a essa altura o leme do barco está sem direção.

Prestemos atenção direito nos processos que  estão a essa  altura do campeonato estão no piloto automático, precisando  urgente de um basta, uma manutenção que ressignifique, pois  sendo  esse o  caminho, é ele quem vai refletindo a nossa jornada repleta de novidade e desconforto, mas  que para se efetivar de maneira viável, devemos acima de tudo, manter firme nossos propósitos, fazendo a  revisão dos afetos  e desafetos, principalmente pelo desconforto e desgaste que gera, devendo após detectados serem resolvidos preferencialmente no "téte a téte", só assim terá autenticidade, sendo essa a maneira mais espetacular de ajustar o que está desgastado,   para o bom desempenho do  percurso que se formará adiante, do contrário só "treva".

É, esse negócio que nos causa cegueira, isto é a falta de atenção, por estarmos desatentos, justo com aquilo/aqueles que são essenciais para o nosso sucesso, pode velar e por a perder tudo o que é importante para nós, para o nosso sucesso, prestemos atenção!

De tão nocivos após se instalarem, ficam disfarçados, levando tanto tempo, às vezes, uma vida toda para serem desvendados, desmistificados, gerando males como a indiferença e desfaçatez por gerações inteiras, produzindo um tipo de segregação disfarçada que distingui uns dos outros, mascarando e destacando os interesses "líquidos e artificiais", algo daquela circunstância apenas, frágeis interesses de tão efêmeros.

Atenção é essencial!

É preciso muita atenção, pois há danos que viram verdadeiros aleijões.

Agora, direcionando, focando a atenção na direção certa, produz-se o ambiente que necessitamos pelo simples fato de envolver o bem maior, a saber, aquilo que nos dignifica, nossas relações concretas e duradouras.

Nada está conquistado enquanto não houver o que desbravar a partir de nós, entre nós. Algo além, que nos detenha a atenção certa para o efetivo.

Para tal devemos e temos que reprogramar a mente, escapar dos vícios e maus hábitos aprendidos e repetidos expandindo a visão.

Aliás, a repetição só é bem-vinda quando dá novo significado e sentido aquilo que nos edifica e nos enriquece, fazendo-nos evoluir produzindo em nós a atenção para as diferentes áreas que nos definem.

Nesse estágio nos damos conta de quão maravilhoso é estar atento ao que interessa e dá sentido a nossa existência.

Então atenção para onde está focando a sua atenção, pois há forte indício que estamos indo bem, na direção certa, mas que a manutenção será sempre necessária para não ligarmos no automático e perder a atenção daquilo que é o nosso objetivo, nosso alvo, a saber consumar uma história que possamos nos orgulhar de tela vivido.

Vamos?

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: